Somos uma comunidade de pessoas que compartilham do desejo de viver a mensagem de Jesus de forma a incluir, e não excluir; curar, e não ferir; pacificar, e não guerrear; encorajar, e não desanimar; libertar, e não aprisionar; incentivar a liberdade e criatividade de pensamento.

Estamos ligados a FUICM (Fraternidade Universal das Igrejas da Comunidade Metropolitana)  Região Ibero-america coordenada pelo Reverendo Bispo Hector Gutierrez.

Sodoma

Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar. (Mt. 23:13)
 
 Muito tendes voz, escribas e fariseus, andado preocupados a enganar o vosso povo, dizendo que a homossexualidade é pecado e que por causa disso, unicamente por causa disso, Sodoma e Gomorra foram destruídas. Felizmente que a própria Bíblia e o filho de Deus nos dão a chave para corrigir esta maliciosa identificação de Sodoma e Gomorra com a homossexualidade.  Segundo os mais respeitados estudiosos das Sagradas Escrituras, o pecado de Sodoma é a injustiça e a anti-hospitalidade, nunca a violação homossexual. Prova disto, é que todos os textos que aludem à Sodoma no Antigo Testamento atribuem a sua destruição a outros pecados e não ao "homossexualismo": falta de justiça (Isaías, 1:10 e 3:9), adultério, mentira e falta de arrependimento (Jeremias, 23:14); orgulho, intemperança na comida, ociosidade e "por não ajudar o pobre e indigente" (Ezequiel, 16:49); Como análise extra podemos consultar também os livros apócrifos: insensatez, insolência e falta de hospitalidade (Sabedoria, 10:8; 19;14; Eclesiástico, 16:8). No Novo Testamento, não há qualquer ligação da destruição de Sodoma com a sexualidade e, muito menos, com a homossexualidade (Mateus,10:14; Lucas, 10:12 e 17:29).

Só nos livros neotestamentários tardios de Judas e Pedro, é que aparece em toda a Bíblia alguma conexão entre Sodoma e a sexualidade (Judas, 6:7, Pedro, 2:4 e 6;10). Mesmo aí, inexiste relação com o "homoerotismo". Quanto ao texto tão amado por vós, escribas e fariseus, (I Cor. 6:9) autoridades exegetas protestantes e católicas - como Mcneill, Thevenot, Noth, Kosnik, e muitos outros, ao examinarem, cuidadosamente, na língua original, o texto acima citado, bem como das Epístolas aos Colossences 3:5 e I Timóteo 1:10, concluíram que A associação do pecado dos "sodomitas e gorromitas" com a homossexualidade é mais uma mentira histórica, que tem sua oficialização pela igreja católica apenas na Idade Média, a "idade das trevas".

Quando Paulo diz que certas categorias de pecadores não entrarão no Reino dos Céus - ao lado dos adúlteros, bêbados, ladrões etc... - muitas Bíblias incluem nesta lista os "efeminados" e "homossexuais". Logo de início, há uma condenação injusta, pois muitos efeminados (como muitas mulheres masculinizadas no comportamento) não são necessariamente homossexuais. As mais modernas e abalizadas pesquisas exegéticas concluem que, se Paulo de Tarso quisesse condenar especificamente os praticantes do homoerotismo, teria empregado o termo corrente em sua época e de seu perfeito conhecimento, "pederastas". Em vez desta palavra, Paulo usou as expressões gregas "malakoi", "arsenokoitai" e "pornoi" - que as melhores edições da Bíblia em português traduzem por "pervertores", "pervertidos" e "imorais". Portanto, foram estes pecadores que Paulo incluiu na lista dos afastados do Reino dos Céus, e não os "pederastas", e muito menos os "homossexuais".

Segundo os historiadores, vivendo São Paulo numa época de grande licenciosidade sexual - tempo de Calígula, Nero e de Satiricon -, esperando o próximo retorno do Cristo e o fim do mundo, ele condenou, sim, os excessos e abusos sexuais dos povos vizinhos, mas nunca o amor inocente e recíproco. É verdade que, ao criar o homem, Deus disse: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea. (Gn. 2:18), mas em Eclesiastes 4:11 lemos: "Também, se dois dormirem juntos, eles se aquentarão; mas um só como se aquentará?" Se lermos este texto dentro do seu contexto desde o verso 9, vemos que Salomão está aqui a falar de duas pessoas em geral e não especificamente de homem e mulher.

O próprio Filho de Deus disse que "há eunucos que assim nasceram desde o seio de suas mães" (Mateus 19:12), ensinando, num sentido figurado, que faz parte dos planos do Criador que alguns homens tenham uma sexualidade não reprodutora biologicamente. Todos somos imagem de Deus! O maior argumento para se comprovar que as Escrituras Sagradas não condenam o amor entre pessoas do mesmo gênero, é o fato de Jesus Cristo nunca ter falado nenhuma palavra contra os homossexuais! Se o "homossexualismo" fosse uma coisa tão abominável, certamente o Filho de Deus teria incluído esse tema em sua mensagem. O que Jesus condenou, sim, foi a dureza de coração, a intolerância dos fariseus hipócritas, a crueldade daqueles que dizem Senhor, Senhor!, mas esquecem da caridade e do respeito aos outros (Mateus, 7:21). E foi o próprio Messias quem deu o exemplo de tolerância em relação aos "desviados", andando e comendo com prostitutas, pecadores e publicanos.

Do mesmo modo como Galileu ensinou-nos a verdade a respeito da Astronomia, opondo-se à crença dos cristãos de sua época, assim também hoje todos os ramos da Ciência garantem que a homossexualidade é um comportamento normal, saudável e tão digno moralmente como a orientação sexual da maioria das pessoas. Negar esta evidência científica é repetir a mesma ignorância intolerante do Papa que condenou Galileu. Que dirieis vós, escribas e fariseus, se eu, do meu púlpito, começasse agora a pregar a teoria geocêntrica? A Bíblia não diz uma só palavra em favor da verdade apresentada por Galileu! Não devemos temer a verdade que liberta, pois o próprio Jesus nos mandou imitar "o escriba instruído nas coisas do Reino dos Céus, que como um pai de família, tira de seu tesouro coisas novas e velhas" (Mateus, 13:52). Mesmo que o Papa ou os pastores continuem a negar os direitos humanos dos gays e lésbicas, mesmo que cristãos ignorantes continuem a repetir as ultrapassadas abominações do Velho Testamento, para os verdadeiros crentes o que vale é o exemplo do Filho de Deus, Jesus Cristo, único capaz de dizer com verdade: "Tem ânimo, filho; perdoados são os teus pecados." Mt. 9:2 Mas mesmo que o pecado de Sodoma tivesse sido a homossexualidade, ainda temos esta salvaguarda de Nosso Senhor Jesus Cristo: "E tu, Cafarnaum, porventura serás elevada até o céu? até o inferno descerás; porque, se em Sodoma se tivessem operado os milagres que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje." (Mt. 11:23)

Quem é a Cafarnaum dos nossos dias? Infelizmente há muitos ateus que  compreendem melhor I Cor. 13 do que muitos cristãos. Portanto, sempre que pregardes dos vossos púlpitos que a homossexualidade é pecado, lembrai-vos que entre vós podem estar irmãos sofrendo em silêncio por acreditarem nessa mentira. Desejo tão somente que, ao lerdes esta mensagem o Espírito Santo vos ilumine e consigais compreender a frase de Jesus que citei no início deste pequeno texto: "Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar"!!!

Topo

Console de depuração do Joomla!

Sessão

Informação do perfil

Memória Utilizada

Consultas ao banco